sábado, 15 de janeiro de 2022

Sobre aceitação + Ensaio fotográfico na praia

E aí, mulher? Tudo bem?
Vamos falar sobre autoestima? Como anda a sua?

Eu sempre achei que fosse bem resolvida comigo mesma e com meu corpo, até passar por uma fase de despertar espiritual e autoconhecimento. Essa fase, quem já passou, sabe que não é tão good vibes quanto alguns deixam parecer. Chega a ser doloroso olhar tão pra dentro e ao mesmo tempo para tão além de você e descobrir uma realidade e verdades que sempre estiveram aqui, mas pareciam secretas até então.

Sempre bati na tecla de que mesmo que eu fosse milionária não me submeteria à procedimentos estéticos para "corrigir" o que não gosto em mim. E antes achava que isso fazia parte da autoaceitação, quando na verdade era apenas medo dos métodos. Se eu me aceitasse, por que então não sorrir para as fotos sabendo que isso realça minhas bochechas? Por que eu não passava batom em todo o contorno da boca sabendo que isso destaca o quão carnudo meus lábios são? Por que não usar a parte de baixo do biquíni mesmo sabendo que acharia horroroso minha perna com duas cores por usar shorts ao invés? Por que parar de usar blusas com decote nas costas que sempre amei após surgimentos de espinhas que as deixam com manchas?
Esses não seriam hábitos de uma pessoa que pratica o autoamor.
Adquirir truques que realçam o que você mais ama em ti, é diferente de esconder-se por medo de julgamentos. Julgamentos esses que hoje eu sei, só existiram na minha autossabotagem.
Atualmente mantenho o discurso contra procedimentos estéticos radicais (dirigidos à mim, é claro), pelos mesmos motivos e outros mais... Porém, aprendi a amar de verdade a maioria das características que já julguei ser defeitos, e as que não amo também não desamo. Essas aprendi a ignorar.

Estou em um momento da minha vida onde tudo é experimento, tudo é novo! Tem uma personalidade presa em mim, que as vezes em que a deixei sair, me proporcionou realizações que eu nem sabia que queria tanto. Entre tantas... 06 de setembro de 2021, Paraty/RJ lá estava eu fazendo o que mais gosto: viajando rumo ao mar. Um fotógrafo oferece fazer cliques durante todo o passeio (de escuna) sem compromisso, e no fim do dia, se fosse do meu interesse compraria o pacote de fotos. Sem nada a perder, topei. À princípio achei que ele só apareceria se o chamasse e que faria fotos aleatórias, mas na verdade ele dirigiu um ensaio. Eu realizei um sonho duplo: fazer um ensaio e fazer um ensaio na praia.
Essa experiência como modelete praiana teve um significado tão grande pra mim. Minha autoestima que já estava boa no dia, elevou em 1000%. Estar no meu habitat preferido, de cara lavada, usando um tipo de roupa que sempre me privei e ainda me achando maravilhosa, acho que toda mulher deveria sentir isso e não apenas em um dia específico...

Gosto de pesquisar pessoas que já passaram pelo mesmo em meio as redes sociais, gosto de encontrar outras e detectar o mesmo deslumbre e saber que essas sensações não são "besteiras" minhas. Nisto esbarrei com alguém dizendo que toda mulher deveria ter no currículo um ensaio na praia, pois nos renova muito (opa, item de check-list OK✅), e eu acrescento que mexe muito com nosso autoamor. Eu amo TODAS as minha fotos de viagens, mas as deste dia eu as olho com um carinho imenso, pois diferente das outras, a obra de arte não é o lugar, SOU EU!

CONFIRA ALGUNS CLIQUES ABAIXO:












Cliques by: FOCALIZARTE
Edições by: eu mesma.
Local: Praia da Lula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com característica racista, spam, pornográfica ou com agressão verbal serão rejeitados.